sábado, 2 de fevereiro de 2013

A Deus: Juninho!


É com muita tristeza que venho aqui escrever sobre essa figura incrível que foi e é Juninho: inteligente, brincalhão, amigo, alegre (mesmo nos momentos de sofrimento e de dor eu jamais o vi sem um sorriso no rosto, seu cartão de visita!), excelente companheiro (sei que muito feliz fez minha amiga Márcia), um pai maravilhoso para as cinco meninas que deixa (Raquel, Isabel, Rute, Natália, Carol), ótimo filho, sobrinho e primo querido por todos, amigo de muita gente que sei que hoje, como eu, chora e ora por ele, não necessariamente nessa ordem!

Tive a honra de tê-lo, mesmo que por pouco tempo, como meu professor de Matemática no Miguel Couto e lembro-me de que suas aulas eram pra lá de engraçadas, sem falar que era impossível não entender suas explicações, entre uma fungada e outra. Depois, tive a chance de tê-lo como colega de trabalho na FERLAGOS (onde até hoje não sei se trabalhamos ou se zoamos mais) e aí logo a sua historia com a de Marcinha se misturou... e nunca mais se separaram!

Passaram, juntos, por algumas turbulências, incompreensões, lutas, perdas, dores (acompanhei algumas delas, ainda que nem sempre de perto), mas também receberam muitas conquistas, vitórias e bençãos, sendo a tão sonhada e esperada Carol a maior delas, tenho absoluta certeza! 

Acabei, quem diria, por ironia do destino, fazendo parte de sua família, dando à Carol seu priminho  Miguel, e foi graças a ele que eu pude estar presente no nosso último encontro: festinha da sua filhota e também dia do seu aniversário, o último entre nós. Hoje entendo o porquê de eu ter sentido um certo clima de despedida (antecipada). Só hoje entendo cada lágrima que caía quando eu, debruçada no murinho da "Casa da árvore", o via voltando a ser criança brincando com suas filhas! Não o vi mais depois disso, mas está há tempos em minhas orações e estará sempre! 

Muita gente estava orando fortemente nestes últimos dias e, claro, apostando que, mais uma vez, você, forte, destemido e guerreiro, sairia desta e venceria a doença, alcançaria a cura, mas... Deus tinha outros planos e que estão acima do nosso humano e limitado entendimento! É a hora da partida, que implica em dor, tristeza, saudade... e é chegada a hora de dizer "até logo" e de pedir conforto para os que ficam. Hoje, sei que não são poucos os que choram... Você marcou de forma especial a vida de cada um! Fez historia! Uma historia linda e intensa! Portanto, descanse em paz, meu amigo, e não se esqueça de levar sua inseparável pochete, porque todo o resto você tem pra lá de sobra, dentro de você! Feliz caminho novo! 


6 comentários:

  1. Juninho fez parte da Educação de Cabo Frio. Que Deus o tenha!

    ResponderExcluir
  2. Todos sentiremos falta dessa pessoa de bem com a vida. Descanse em paz!

    ResponderExcluir
  3. "TUDO tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu" (Eclesiastes 3:1)

    ResponderExcluir

Obrigada por me ajudar nas renovAÇÔES!